Postagens

Mostrando postagens de Março, 2017

Falta de consistência e consciência

Escrevo como quem fala dormindo. A poesia brota de algum lugar surdo, como o fundo de uma garganta, como um pedaço de inconsciência.  Resultado: poesia inconsistente por natureza.  Provoca estranheza, talvez, naquele que lê procurando respostas, procurando perguntas confeccionadas por uma vida significativa e por horas e horas de leituras filosóficas.  Chega e acaba lendo bobagem. Bobagem quando é visto por fora, quando parece que não brotou de um ser humano, mas de um teclado que resolveu sortear palavras por diversão.  Não é bobagem. Pelo menos não pra mim, por mais que seja frase balbuciada num estado anestesiado.  Poesia bêbada, sonolenta, de fim de tarde, quando os pensamentos estão bagunçados.  Poesia lógica é pra doutores de faculdade e advogados. É rica, mesmo assim. Qualquer voz humana é válida. E significa algo.  Daí a poesia tem duas partes: O mistério e a descoberta de significados...
Rebeca Lima

Revolucionários sem causa

Entre a forca e o tédio Em um mundo sujo desiludido
Eu não sei de onde vem o assedio
Todos corruptos bandidos
Tanta contradição
Onde o revolucionário esquece as duvidas e tem tanta razão
Vermes e parasitas
Enfiam goela abaixo inverdades mil vezes escritas

Entre a sensatez e a loucura
Talvez seja apenas um excluído
Falta de tinta e estudo na mistura
Para exorcizar o sistema falido

Rebeca Lima

Palavras

Imagem
As palavras se entalam.
Perco a vontade de falar.
Não há motivos para explicar,
Se cada um vê como quer,
Essa vida e as pessoas,
Cada um é o que é.

As palavras se perdem,
Em um imenso espaço,
Uma linha que separa
A satisfação em se dizer
E a decepção em acreditar
Que alguém entenderia,
Que defeitos são pequenos,
Quando se quer mudar.

As palavras emudecem
A alma que grita e ensurdecem
A mente tão aflita,
Com todos esses dilemas,
Com tantos outros problemas,
E somente uma pessoa
Para resolvê-los,
Para sorvê-los.

As palavras se escondem,
Encarceradas, adormecem,
Entorpecidas pela aflição
De não poderem ajudar
A fazer o coração,
Parar de nas pessoas
Tanta empatia depositar.

As palavras se vão,
Como em um rio, fluindo,
E às vezes param à margem,
Boiando, tão aparentes,
Mas talvez a grande verdade
É que não adianta buscá-las,
Tampouco o que elas trazem,
Pois tudo o que se consegue
É emudecer e deixar
Que isso passe cedo ou tarde.

Rebeca Lima

Mudo

De quem é
Essa boca
Que muda
Não diz nada
Mas se diz
De tudo
Porque mudo
O amor
Se faz ouvir
Com a alma...    
Rebeca Lima

Jogo de politica

Imagem
Esquerda ou Direita, onde está meu coração?
No Brasil, politica é corrupção
É impeachment ou golpe, não sei não
sobra pro povo sofrer em meio a opressão

A direita é chamada de elite
 indesejada como conjuntivite
doí  o olho só de ver
Bolsonaro, Feliciano na TV

A esquerda não é muito diferente
paga de populista inocente
E assiste do apartamento de frente pro mar
o povo se matando de trabalhar

Assim levanto a questão:
Educação é a solução?
Quem rouba do povo e dos bancos
não é o assaltante, e, sim o colarinho branco

Eu como brasileiro desejo uma solução
Nem Dilma, nem Lula, sem desilusão
Sem Temer ou Aécio, com satisfação
gritar em alto e bom som:

"Sou brasileiro e essa é minha nação Honestidade e sem corrupção".
Rebeca Lima

Papo sério

Alma minha, pega leve, não se entristece 
Nada de desapontamento, fica atenta
O passo é lento, na saudade que anoitece 
Verso o verbo, na inspiração que sustenta
Esse coração faminto, que não faz regime
Absorve as proteínas, é guloso esse menino
E versa com vontade, pode, mas não reprime
E as palavras voam, num breve desatino
Alma, espera, amanhã é outro dia, quinta-feira 
Só não ria, para não chorar depois, fica séria
E nessa poesia, as rimas caem assim tão faceiras 
Mas pondero, minha amiga, chega de misérias
Faço vista grossa, e a garganta até engrossa
Engole as lágrimas, calma, pense nas rimas
Bebe, mas não se embriaga, fica toda prosa
E se for tomar remédio, pensa em aspirina.


Rebeca Lima

Tenho ciúmes

Teu corpo vou esconder,
tenho ciúmes do mar.
Ele, a ti, quer prender
e com Poseidon guardar. Teu corpo vou esconder,
tenho ciúmes do vento.
Ele quer te levar.
Voar pelo firmamento. Teu corpo vou esconder,
das flores tenho ciúmes.
Elas procuram obter,
a fonte dos teus perfumes. Teu corpo vou esconder,
tenho ciúmes da lua.
Ela, vadia, quer ter,
o brilho da pele tua. Teu corpo vou esconder,
tenho ciúmes do mundo.
O medo de te perder,
é meu temor mais profundo.

Rebeca Lima

Silêncio

Preciso ouvir
O som da minha voz
Preciso ver
O tom da minha alma...
Preciso ouvir
O som da noz
Preciso ver
A alegria da minha alma..
Preciso...
Ver o teu carinho...
Preciso te ouvir um pouquinho...
Silêncio...
Silêncio...
Vamos marcar um encontro?
Preciso que me ensines
A sabedoria
Do ouvir...
Do ouvir...
Do ouvir...
Quero por um momento
Fechar meus olhos
Não ter nenhum intento
Apenas sentir minhas pupilas
Sem pressa...
Sem conversa...
Tentar ver com o ouvido
Ouvir com minha boca
Não quero nenhum ruído
Não quero conversa oca
Mergulhar no silêncio é uma experiência
De sentir o pulsar da vida
Estou percebendo que tudo só tem ida
O tempo é um senhor severo
Não desculpa a displicência
Um tanto austero Implacável!
SILÊNCIO!!!
Quero viver...
Quero aprender!

Rebeca Lima

Pálpebras caídas...

As horas estão passando,
Já não sei mais o que faço!
O sono não vem,
E a tormenta do meu coração só aumenta. Já são três da madrugada e nada,
As minhas pálpebras estão caídas,
Mas não durmo!
O que será de mim ao amanhecer... Só penso nos infortúnios da vida,
Atordoada eu fico só de imaginar o pior!
Mas, porque de tanto sofrimento...
Se não sei como será o amanhã? Que momentos loucos são esses...
Será medo de encarar os problemas?
Sofrer antecipadamente é sofrer duas vezes,
Então, eu vou dormir até que o dia amanheça...

Rebeca Lima

Poesia sem futuro!

Comentar poesia
É narrar o indecifrável.
Não me venham com essa ladainha
“Belos Versos, lindas metáforas”
FORAAA!
O poema está capenga,
As letras pobres de marré
De si mesmas degoladas
Como galinhas gordas!
A poesia está literariamente escrota
Como boca de puta.
Vai à luta, não se prenda 
Às linhas malcriadas,
Não há nada que possa ser feito.
Não mande reticências 
Ou seu nome entre aspas,
Que se lixem!
As traças também
Se alimentam do papel.
Faça algo de útil a você mesmo,
Ignorante-se.
O mundo pertence
A quem tem olhos 
Para o futuro.
O futuro da poesia
Está nas bordas dos esgotos.
O poema está falido
No bolso furado do poeta.


Rebeca Lima

Tudo gira

Tudo gira ao um favor.
Tudo gira sem pudor.
Me sinto tonta,
Mas não quero que pare,
Pois tudo gira,
E se parar, não conseguirei andar. É melhor um tonto
Girando
Do que um tonto
Parado.
Um tonto parado,
É um tonto acabado. Eu nada mais sou
Do que uma tonta.
Sou uma tonta
Começando a ser tonta. O mundo gira
E nos faz girar
E nesse gira, gira
da roda gigante,
Tontos vamos sempre estar. Onde está o sentido?
Estou a procurar.
Mas não o acho
Pois estou tonta.
E tonta, não consigo
Pensar/Raciocinar.
O sentido?
os tontos nunca vão achar.


Rebeca Lima

Olhos de armaduras

Olhos de mentira,       Simples nostalgia,       Se beira à fantasias,       Ao ataque dia-a-dia,       Composto de amargos       E lindas poesias.       Censuras e misturas,       Travessuras ou gostosuras?       Alegrias e torturas,       Olhos de armaduras!


      Rebeca Lima

MEDO

Medo é um guri num buraco escuro quando puxa guarda o assombro, caveiras e uma risada de bruxa. Diz que vive vagando no vulgo roxo de mortalha, a cabeça decepada na mágoa duma navalha.


MEDO
Não raras vezes sinto medo... Medo de sentir e querer gritar. Medo de olhar mais além. Medo de cair e não poder me levantar. Medo das marés que o mar da vida tem.
Não raras vezes sinto medo... Não de morrer, mas de viver. Medo de trocar o Ter pelo Ser. Medo de esquecer  que tenho asas nos pés e que no entanto... Sou frágil como outonais folhas. Sinto medo de esquecer  que tudo depende das minhas escolhas...
O medo intimida. Paralisa. Mata inocentes. Desenterra o passado. Revira mundos e fundos. Dá vida a defuntos. Faz o olho esbugalhado. Faz correr adrenalina no coração aterrorizado. Faz trocar a mentira pela verdade e a verdade pela mentira. Substitui o certo pelo errado. Tira a liberdade. Afugenta a amizade. Aniquila o amor. Provoca dor. Dor. Dor. Dor. E mais

Em cada gota um pensamento...

Imagem
E mais um dia se findou, o céu está nublado a lua sumiu, está em algum lugar desse imenso universo, talvez atrás de uma nuvem talvez ela esteja retraída com vergonha de mostrar a face, que pena está sempre tão linda.  Lua cheia ou não é harmonia pura, olho para o céu e sinto meu rosto molhar com cada gota fria e gélida que tocam o meu rosto, está chovendo, encontrei na chuva um motivo para escrever, com pensamentos vagos ela me dá inspiração, em cada gota um pensamento novo surge. E se cada gota significasse um milagre em nossas vidas? 
E se cada gota que molhasse a terra um coração ferido se curasse? O cheiro da terra molhada penetram minhas narinas e é impossível não sentir o cheiro, a terra parece dizer algo, paro em meio as minhas loucuras tentando escutá-la, mas a terra não fala, é óbvio, esperai parece que estou ouvindo algo agora, parece uma oração é ensurdecedor, ela não fala, mas expressa através de cada grão molhado, ela está agradecendo pela doce chuva que cai porque agora el…

Queria ser pipa.

Imagem
As pipas são tão ilusórias não acha? Uma sensação de liberdade que, em partes, não existe. Quem as vê voando, assim de longe, pensa que voa por vontade própria igual os pássaros… Pra cima e pra baixo, sem nada a segurando. Namorando o vento e tricotando com o céu. Mas na verdade ela é manipulada por uma frágil linha, a deriva do seu manipulador no chão. Que pelo menos uma vez na vida queria ser pipa e poder voar bem alto, ainda que ilusoriamente livre… E se a linha se quebra? A pipa se vai, que trágico fim não?! Acabando com a ilusão de liberdade, porque agora, ela enfim é livre… Até ser pega por outro garoto. Não se assemelha com a vida? Pra mim, um tanto quanto parecido.

Rebeca Lima

Vários tons

Sob o céu azul,
Diante do mar azul,
Sobre a terra verde,
Ao lado das árvores verdes.

Diante do por-do-sol,
Cores em vários tons,
De laranja para vermelho
Amarelo, até preto!

No escuro a noite se aproxima,
Diante da lua cinza,
Estrelas que ao lado dela brilha...

Tu no farol de sentinela,
Chego para você em um barco à vela,
Te convido para navegar,
No oceano te peço para me deixar te amar...

Mesmo que o sol deixe de nascer,
Eu vou amar você.
Casa comigo?
Pois você é a razão do meu viver.


Rebeca Lima

Riscos e Rabiscos

Absorta em meu pensar,
Rabisco meus riscos, Que formam linhas, Com uma história.
Colorida como um arco-íris, Que colore o céu em muitas cores, Em volta de mim, Muitas flores.
Meus rabiscos avançam, Deixando um perfume no ar, Colorido, Florido.
Num movimento final, Junto as linhas, Transformando-as entrelaçadas, Numa história de amor.
Quase uma história real, Mas nela apenas desenhos, Nenhuma forma, a ponto quebrou, Ficou apenas o prefácio de uma história de amor.


Rebeca Lima

A volta dos que não foram...

E foi assim que eu voltei
Sem sequer sair daqui
Simplesmente sumi
Sem nada dizer
Sentir
E nem podia fugir
Ali fiquei isolada
Abandonada
Esquecida pela maioria
Totalmente largada
Mas eu venci!
Não sei a quem venci
Mas voltei
Meio que ainda atordoada
Sem entender o que foi que eu fiz
E o tempo que eu perdi
Até agora não compreendi.


Rebeca Lima

Preâmbulo

Imagem
Você se arrasta por distâncias incalculáveis, você beira o desespero, você pensa em desistir, você acorda naquela manhã cinzenta e sente vontade de ouvir uma música, ler um livro e tomar uma xícara quente e grande de café. Você prefere dormir. Você prefere o amor ao dinheiro. Você ama alguém. Você finge que não.Existem muitas perguntas sem respostas na sua vida. Anote em seu caderno e cobre isso da vida. Não é fácil, eu recomendo que sejas forte. Aliás, eu aconselho que sejas persistente. Não se preocupe com essas unhas cobertas de esmalte vermelho, nem com esse batom borrado em seus lábios, nos meus lábios. Cabelo despenteado é poético. Sinceridade é tão crime quanto assassinato. 
Sigo à risca as regras de coesão e coerência do mundo, não faço o mesmo quando se trata dos meus pensamentos. Eles são meus e não há regras. O coração bate forte a cada vibração da melodia, a mente raciocina e os dedos escrevem. É assim que funciona. Não dá para confiar na vida. Ela é sagaz. Não dá para conf…

A vida acontece...

O legal é que os anos acabam um após o outro, mas a busca pela felicidade continua. 
Cada qual em sua estrada, peregrinando em busca de algo, descobrindo que o amor e a dor são muito parecidos, e que é possível encontrar pessoas que te fazem sentir a vida leve feito pluma. 
A gente espera tanto pelo amanhã, e ele nada mais é do que o hoje e o ontem. O daqui a pouco, o já, o logo. O amanhã e o agora.
Vivemos sempre ansiosos pelo que virá. Pelo futuro. 
Nos perguntando quando a vida vai acontecer. Quando aqueles sonhos que você constrói nas madrugadas com a cabeça no travesseiro serão realidade.
Paramos para pensar um minuto, e nos perguntarmos por que as coisas parecem não acontecer na vida de pessoas reais como eu e você. A felicidade parece atuar exclusivamente em um universo paralelo, mas não, é só impressão nossa. A vida acontece o tempo todo, só a gente que não vê.


Rebeca Lima

A obra da vida

Imagem
Admirar as coisas simples da vida sempre foi um dos meus passa-tempos preferidos. Isso acontece corriqueiramente através dos meus olhos e por trás das lentes da minha câmera. Cada elemento, seja ele material, ou aquele que só se consegue sentir, como o vento, o frio, o calor, elemento este que sinceramente não me agrada muito. Ela te reserva surpresas diárias que te fazem crescer. Algumas vezes chego a tocar o céu, outras me encontro no fundo do poço devido aos tombos. Mas em ambas as circunstâncias aprendo alguma coisa. Pra mim a vida é um grande livro, em que a cada segundo uma palavra é escrita. Algumas páginas são riscadas, outras rasgadas e até mesmo queimadas, para que no final tudo esteja pelo menos próximo do perfeito. É como se fôssemos grandes escritores, que procuram a cada desenhar de uma letra, deixar tudo impecável, visando fascinar os leitores ansiosos. Leitores esses que serão nossos filhos, netos, amigos e usarão a sua obra da vida como base teórica e exemplo. Mas qua…